Seja bem vindo! Gostou? Compartilhe!

Bem-vindo ao nosso Site! Você também pode se cadastrar e receber todas as nossas atualizações no seu e-mail: Dicas de saúde, do dia a dia, vídeos...

Compartilhe

Nos siga por e-mail

Últimas publicações

domingo, 10 de outubro de 2010

Secretaria de Saúde cria estratégia para combater o surto da bactéria KPC no DF

Redação SRZD



A bactéria Klesiella pneumoniae carbapenemase (KPC) é um tipo de bactéria com perfil de resistência alta que dificulta o tratamento e em muitos casos pode até causar pneumonia, infecções de corrente sanguinea e do trato urinário.  De acordo com o Secretário de Saúde a KPC é capaz de tornar mais resistentes outras bactérias presentes no ambiente hospitalar.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou o surto da superbactéria nos hospitais do Distrito Federal.

Um grupo de trabalho foi criado e está visitando cada hospital para orientar os Núcleos de Controle de Infecção Hospitalar, segundo a Secretaria de Saúde.

As causas para o surto podem ser o exagero de antibióticos, falta de higiene e lotação nos hospitais. A estratégia para conter a superbactéria é reforçar as medidas de higiene, abastecer os hospitais com luvas e avental, para assim previnir o contágio. A forma de transmissão é basicamente por contato com secreção ou excreção de pacientes infectados ou colonizados. A utilização do álcool gel também é eficiente. 

O contágio da bactéria é maior em quem está com imunidade baixa. Os infectados tem que ser acompanhados por enfermeiros técnicos exclusivos, para evitar o contato com outros pacientes debilitados.Fora do ambiente hospitalar, a bactéria não representa perigo. 

No total, 163 pacientes foram contaminados, em 17 hospitais públicos e privados, desde o início do ano, a amiorioa se contaminou em UTIs onde os casos dos pacientes são mais graves.

O Hospital de Base, no centro de Brasília, é o segundo em numero de casos de contaminação pela superbactéria KPC. Os pacientes confirmam que os cuidados com a higiene foram redobrados. 

A maior preocupação no momento é barrar o avanço da infecção hospitalar no Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário